1 - Integrar agentes (setor público, privado, terceiro setor, academia), ações e instrumentos (legais, técnicos e sociais) para a geração de soluções;

2 - Buscar soluções que contribuam com a manutenção dos principais processos ecológicos e os sistemas de suporte à vida;

3 - Criar redes colaborativas para o compartilhamento de responsabilidades, tecnologias e conhecimento; 

4 - Contribuir para a inovação por meio do fortalecimento do sistema de aprendizado de agentes e organizações;

5 - Promover a educação ambiental como vetor de mudança de paradigmas e contribuição aos processos regenerativos; 

6 - Promover a inclusão social por meio do desenvolvimento e compartilhamento de tecnologias sociais; 

7 - Contribuir para elaboração e implantação de políticas públicas;

8 - Integrar ferramentas de gestão do conhecimento aos métodos de trabalho;

9 - Adotar padrões urbanos mais sustentáveis em planos, projetos e ações que protejam as capacidades regenerativas da Terra.